terça-feira, 10 de fevereiro de 2009


Um comentário:

Adriany Thatcher disse...

Quando uma flor se decide pelo céu, ah... a brisa ganha um colorido inefável!