quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Lente de Aumento

A graça das coisas vem embutida
Nas entrelinhas do rótulo factual.
O cotidiano não é uma provação
Para ir ao céu ou ao umbral.
Arrependimento é entender que pode ser
De outra maneira.
O amor não é a chave universal.
Aceitar o ritmo do propósito
Emaranhado da vida é muito.
Reler amigos e amados é dar-se conta de si.
A paixão pertence aos poetas,
No preto e branco ela não passa de projeções.
Perceber esses detalhes não torna seca a existência,
A teia de cada memória é olhada com serenidade.
As coisas se dão com as devidas participações,
Simples ainda que incompreensível.

3 comentários:

A Escafandrista disse...

gostei de todo o blog! amo poesias...

Mônia R. disse...

Lindo blog, linda poesia.

Parabéns... além de tudo, usou uma das palavras que mais gosto: factual.

Paz e luz!

Carol Araujo disse...

O mais interessante de usar a "Lente de Aumento" é poder enxergar as mudanças que podemos aplicar. Ainda que elas não nos sejam tão transparentes, o legal é tentar!