quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Paixão

A paixão que aquece o peito
Comunga o misto
De amargura e alegria.
Pareço rendida?
Mas relutar traz angústia,
O curso da vida é breve
Quando visto com brandura.
Escravidão?
Apenas a entrega à emoção
Que purifica o trabalho árduo.
Sem norte,
Dar sentido ao que parece impossível.
Romântica?
Mas também carnal
Devasta crenças.
Insana?
Vive o que quer.
Felicidade?
Há de ser experimentada.
Paixão que exalta e exulta
Desconhece a rotina
Sendo sempre menina.

Um comentário:

Adnaldo disse...

oi minha linda, hj vi seus poemas

vou indica pra muitas pessoas

bjos!!!!!!!
;)